≡  
25
nov
2016

Eu provavelmente cheguei tarde e você já está na internet aproveitando de maneira selvagem as promoções da Black Friday. Na verdade, você deve ter rido de mim, já que começou a aproveitar os descontos no começo de novembro. Só que a inspiração não vem quando a gente quer.

Pensei em muitas maneiras de abordar a Black Friday aqui no blog. Óbvio que a minha primeira ideia foi seguir o fluxo, ter um trabalhão e te dar muitas dicas de compras. Não rolou, não me senti confortável pra fazer isso. E o que seria mais um dia de crise criativa e nada de post, se revelou um dia altamente produtivo e inspirador.

trinta-e-poucos-black-friday-3

A Black Friday foi uma data importada dos Estados Unidos. Só que a gente deu aquela brasileirada. Primeiro, cortamos a sua melhor parte, o dia anterior, o feriado do Thanksgiving. A gratidão deveria ser exercício diário, como escovar os dentes. Deveria. Só que a gente tá correndo pra entregar um trabalho, pegar o filho na escola, com dívidas no banco, um parente doente. Pode parecer bobo tirar apenas um dia pra agradecer. Só que o grande lance desse dia é o simbolismo. É ter uma lembrança anual de que a gente precisa olhar pro lado bom da vida e agradecer. Todos nós temos um pelo menos. Só que a tendência é olhar o copo meio vazio. Se a gente tivesse esse feriado antes da Black Friday, passaria na nossa cabeça um filme das coisas boas que nós já temos e passaríamos um noite de confraternização com pessoas queridas. Não ficaríamos focados apenas no que está faltando.

trinta-e-poucos-black-friday-2

Segundo, transformamos a Black Friday no Black November. Um mês inteirinho focado no consumo desenfreado, inventando necessidades e comprando mais só porque está barato (essa parte nem sempre é verdade).

Bom, a colaboração do Trinta e Poucos vai ser um pouco diferente. Eu não quero saber de nada que você precisa de material, nada. Para já de listar tudo de tranqueira que você estava planejando comprar hoje. Agora. Tira dois minutos e pensa numa coisa da sua vida que te incomoda. Pode ser trabalho, relacionamentos, alguma coisa relacionada à sua autoestima ou ao seu bem estar.

Não importa qual seja o seu problema, esse dinheiro que você gastaria entulhando a sua casa com necessidades criadas pode ajudar. Seja com um curso, sessões de coaching, terapia, um livro, curso de idiomas, uma viagem, academia, nutricionista, ortodontista, dermatologista.

E se você não conseguir achar nada pra me contar de problema, você certamente tem um sonho. Pode ser uma viagem, uma casa, um filho. Dinheiro também vai te ajudar com isso.

O fato é que a hashtag #blackfriday já não é a mais compartilhada nos Estados Unidos nesse dia. A hashtag do momento é #optoutside e foi criada para incentivar as pessoas a aproveitarem essa data ao ar livre, fazendo qualquer coisa que não esteja relacionada ao consumo. Algumas marcar já estão engajadas nessa campanha e simplesmente não vão abrir as suas lojas hoje, a REI, loja de produtos esportivos é uma delas.

Esse movimento, numa sociedade consumista como a norte-americana diz muito sobre novos padrões de consumo que estão sendo estabelecidos. Então, fica o meu convite pra que você compre uma experiência hoje. Pra que você use o dinheiro que estava disposto (a) a gastar em coisas que você não precisa em memórias, em desenvolvimento pessoal. Use essa predisposição a gastar dinheiro para fazer qualquer pequena mudança na sua vida hoje.

Comentários: 2

  • Denise D. comentou em

    Ih Ka, você sabe que nem lembrei do Thanksgiving ? Mas, por coincidência, fui dar uma andada no calçadão de manhã bem cedo e me veio à mente a vontade de agradecer por um monte de coisas, inclusive pelo dia lindo que fez na sexta-feira. E foi o que fiz. Legal você ter falado disso.
    Mas, também aproveitei a liquidação da Via Mia. Não sou de ferro ! kkk

    bjs

    Responder
    • Ka Alvera comentou em

      Eeee, fico feliz que tenha gostado, Denise. Você sabe que a minha ideia aqui não é cria uma personagem, nem ser radical com nada nessa vida. Sendo assim, devo confessar que a vibe que me atingiu ao escrever esse post, na madrugada de quinta pra sexta, acabou na tarde de sexta. Corri pra Sollas quando vi que uma sandália que eu amei estava na promoção. Hahahahahahahahaha Acabei não comprando nada, mas entendo super quem não resistiu. A intenção do post nem era evitar que as pessoas comprassem, era gerar uma reflexão. Quantas vezes a gente adia coisas realmente importantes, falando pra nós mesmas que não temos dinheiro, e jogamos uma grana fora em supérfluos. É só pra tirar o consumo do automático e não adiar projetos gastando dinheiro com compras. 🙂 Amei o comentário! Beijão

      Responder

Instagram