≡  
05
out
2016

Que a gravidez desejada é um dos maiores milagres do mundo ninguém duvida. Realmente é mágico gerar um ser dentro de você e é lindo saber e sentir que ele é parte de você.

Mas quase que como um instinto em preservar a espécie humana, ninguém conta para você, mulher, todos os incômodos, perrengues, dores e situações esdrúxulas que você vai passar ao longo desses 9 meses. Então, se você tem estômago forte, segura aqui na minha mão e vem comigo nesse flashback de horrores que aconteceram comigo – e com algumas amigas - durante a gestação:

Trinta-e-Poucos-Das-coisas-que-não-te-contam-antes-de-ficar-grávida

1 - Sua barriga vira patrimônio cultural tombado pelo IPHAN. Sim, minha cara, porque a partir do momento que você recebe aquele beta hcg positivo e alguém fica sabendo que você está grávida, você não é mais dona do seu umbigo – no sentido literal. Todo mundo, todo mundo mesmo (leia-se seu chefe, suas amigas de infância, sua família, a vizinha, a moça da padaria, a senhora que estava ao seu lado para atravessar a rua), se sente no direito de passar a mão na sua barriga. Eu odiava quando uma pessoa com quem eu não tinha intimidade tentava colocar a mão na minha barriga!!! Uma amiga muito querida usava uma blusa que dizia: “Não sou Buda! Alisar minha barriga não vai te deixar rico.” Recomendo fortemente a aquisição durante a gestação...

2 - Seu corpo torna-se material para testes científicos. Ou, pelo menos, essa é a impressão. Durante 9 meses você vai ser espetada, medida, pesada, vão fazer exames invasivos (naqueles orifícios aos quais você é muito apegada). Mas isso é mole! Duro mesmo é conseguir marcar todas as ultras e exames pelo plano, ser atendida no horário, encontrar um médico que respeite e tope o tipo de parto que você quer (se não for uma cesárea).

3 - Você corre o grande risco de fazer xixi nas calças. “Ah, mas claro que comigo isso não vai acontecer” Faço yoga há 50 anos!”. Trust me, pode acontecer. Uma conhecida se urinou na garagem do prédio. Tãaaao perto de casa, não fosse um neném espremendo sua bexiga cheia. Ah, e você pode ficar com prisão de ventre e cheia de gases, praticamente um ogro. Super glamouroso....

4 - Falam para você dormir, mas seu neném já não deixa. Quando a barriga começa a crescer um pouquinho, você já perde a posição de bruços. Depois perde a de barriga para cima quando a barriga está maior, pois o peso força (mais ainda) a sua lombar. E, se você tem um neném como o meu, vai perder um dos lados porque ele simplesmente não gostava daquele lado e me dava socos e chutes até eu virar para o outro lado. Bem bacana, né!?

5 - Sua alimentação passa a ser da conta dos outros. Se você vai para nutricionista e controla a alimentação, você é uma anoréxica que terá um filho raquítico; se você come tudo o que quer, vai ficar obesa e terá um filho obeso. E não estou falando aqui de recomendação médica, tá!? Estou falando de todos aqueles amigos e conhecidos experts na SUA gestação. Boa sorte com os médicos de internet de plantão!

6 - A escolha do nome do seu filho é submetida a referendo popular. Todas as pessoas passam a querer escolher o nome do seu filho e/ou criticar o nome que você escolheu. Eu tive que ser forçada a dar um fora numa pessoa muito querida que me falou algumas vezes que não gostava do nome do Bento. As pessoas não precisam concordar comigo, mas também não precisam dividir sua opinião (que eu, diga-se de passagem, não pedi).

7 - Você acha que foi picado pela mosquito tsé-tsé. No primeiro trimestre, principalmente, você é acometida por um sono incontrolável. Daqueles que poderia fazer com que você dormisse na mesa do seu chefe durante uma reunião. E nesses dias, só muita reza para ajudar.

8 - Você cresce em proporção e ritmo inimagináveis. Sabe aquele espacinho entre o móvel e a porta pelo qual você passou ontem para cortar caminho? Hoje você entala! Sim, é assim mesmo. Fora quando bate com a barriga nas pessoas tentando passar entre as cadeiras no restaurante, ou quando fica com a barriga toda molhada ao escovar os dentes no trabalho e dar aquela encostadinha na pia. Constrangedor...

9 - Você se sente protagonista do filme “A marcha dos pinguins”. Não é unânime. Nem toda grávida fica andando igual a um pinguim. Mas em algum momento você se sente como tal. E, não, isso não é agradável.

10 - Você não controla – nem entende - suas emoções. É uma montanha russa emocional. Eu vivia com medo de perder o bebê, então demorei muito para contar para as pessoas que eu estava grávida. Tinha muito medo de dividir toda aquela alegria, perder meu filho e ter que explicar para todos. Confesso que passei 8 meses bem aflita e só consegui relaxar no final da gestação. Mas o tanto que eu ri e chorei com intervalos mínimos de segundos não está no gibi. Êta coisa doida esse tal de hormônio!

Eu podia escrever aqui muito mais, mas isso seria contra à tal preservação da espécie! Mas, oh, força na peruca, tá!? Porque vale tudo isso e muito mais que passamos para ter um segundo ao lado dos nossos filhos.

Comentários: 1

  • Nathalie Bastos comentou em

    Chorei de rir com esse post. Muito bom mesmo Mari jardim! Algumas situações realmente ja presenciei com amigas!!!
    Valeu a dica! Qd chegar minha vez, já sei!

    Responder

Instagram