≡  
06
jun
2016

Jout Jout merece o seu lugar na história só pelo vídeo Não Tira o Batom Vermelho, onde ela fala de uma forma muito descomplicada e doce sobre relacionamentos abusivos. Se você não viu, por favor, dá um play:

De lá pra cá, já vi quase todos os seus vídeos e eles seguem a lógica da vida, alguns são maravilhosos e outros não são tão bacanas assim. E isso faz com a Jout Jout fique ainda mais próxima de seu público. Vai dizer que os papos com os seus amigos são sempre interessantes? Às vezes é só uma conversinha fora e é gostoso mesmo assim.

Na semana passada eu comprei o seu livro recém-lançado, Tá Todo Mundo Mal (Companhia das Letras; 196p; 2016) e mesmo sendo blogueira, confesso que estava cheia de preconceitos. Os primeiros capítulos reforçaram um pouco a minha impressão de que esse seria um livro bobo, rasinho. Sou uma pessoa crítica, só que criticar não é um prazer. Imaginem, então, a minha felicidade quando percebi que eu estava REDONDAMENTE enganada. Acho inclusive que o melhor título dessa resenha seria “Escritores que moram dentro da sua cabeça (no caso minha) deveriam ser presos”. Fiquei tão assustada com a semelhança entre as minhas crises e as da Jout Jout, que no final até o meu marido ficou chocado com a precisão com ela relata com detalhes a grande confusão que é a minha vida.

 Trinta-e-Poucos-Jout-Jout-Tá-todo-mundo-mal

Já tive a minha fase de acompanhar o horóscopo, mas de uns tempos pra cá não me sinto atraída por mensagens do futuro. Na minha fase mais ativa, eu sabia as características dos signos e batia no peito pra dizer que eu não tinha nada de pisciana (meu signo) e tudo a ver com Virgem (meu ascendente). Só que ao longo do livro, eu fui acenando com a cabeça pra 90% das crises que ela descreve. Bom, piscianos entenderão, não é legal descobrir que a carapuça desse signo veste perfeitamente. Ao mesmo tempo que é encantador saber que existe mais gente que não sabe o que fazer da vida sobrevivendo, com saúde, feliz. Que a culpa é comum aos ocupantes dessa casa do zodíaco, que dá pra baixar o volume e todos sobreviveremos. E que se você, de Peixes, der a sorte grande de encontrar alguém de Virgem pra dividir a vida, as chances dessa bagunça fazer sentido vão crescer significativamente. Eu tive, assim como ela.

Jout Jout faz graça de crises que todo mundo passa, de dores democráticas e de besteiras que a gente leva a ferro e fogo, que doem pra caramba na hora. Ela é daquelas que já achou que o mundo fosse acabar mil vezes e no dia seguinte ficou tudo bem. Tá Todo Mundo Mal é leve e vai te arrancar uns bons risos e sorrisos. Talvez até te faça economizar na terapia. Recomendo pra piscianos (sério, você vai se sentir compreendido nesse mundo louco), pra enorme família Jout Jout e pra todos que já aprenderam a graça de uma boa crise.

Comentários

Nenhum comentário foi publicado para este post. Seja o primeiro a comentar...

Instagram