≡  
13
maio
2016

Mais um livro terminado e esse não foi dos mais fáceis. Um Brinde a Isso (Intrínseca; 2015; 304p) não foi amor ao primeiro capítulo, demorei para gostar. A obra fala da vida de Betty Halbreich, nascida nas primeiras décadas do século passado. Como a maioria das mulheres de sua época, foi educada para casar. Fez isso cedo e teve dois filhos. Criada por pais que a vestiam impecavelmente, seu amor pela moda a acompanhou desde criança. E a salvou quando o seu casamento acabou.

Trinta-e-Poucos-Um-Brinde-a-Isso-2

Betty viu no trabalho a sua tábua de salvação. Trabalhou como vendedora, mas sentia que não se encaixava completamente na função, uma vez que só deixava as clientes levarem as peças que realmente vestissem bem, independente do preço. Além disso, detestava a parte financeira do negócio. Se encontrou quando teve a ideia de um novo setor para a loja de departamentos de luxo em que trabalha, a Bergdorf Goodman: o Solutions. Nele, ela não trabalhava por comissões, podendo focar apenas naquilo que mais amava: ajudar mulheres a se vestirem / sentirem melhores. 

O começo do livro foca na infância e na criação de Betty, passando pelos seus namoros e pelo casamento com o seu grande amor, Sonny. Eu, que nasci no final do século vinte me senti desconfortável e entediada com os relatos de uma vida baseada em compras e na vida social de Betty. Só que, quando chega a parte na qual ela começa a trabalhar, o livro vira outro. Além de vestir as mulheres mais poderosas de Nova York, Betty também ajudou na escolha de figurinos para séries como Sex and the City e para diversos filmes.

O que no começo do livro era uma relação fútil com a moda, amadurece e vira uma aula de como podemos usar as roupas para reforçar a nossa autoconfiança, expressar a nossa personalidade para o mundo. O livro vira uma aula de consumo consciente. Dá só uma olhada nos meus trechos favoritos:

Trinta-e-Poucos-Um-Brinde-a-Isso-trechos-favoritos

Esse trecho me tocou especialmente. Estou chegando ao meio do meu quinto mês do meu período de seis meses sem compras. Esse tempo traz uma noção real da palavra necessidade. Faça uma análise realista daquilo que você possui. Tire uns dez minutos que seja olhando pra quantidade de coisas estocadas no seu armário / closet. Depois desse tempo de reflexão, você teria coragem de me dizer que PRECISA de alguma coisa? Essa diferenciação entre necessidade e desejo é o ponto de partida pra mudança da sua / da minha relação com moda. Agora que chegamos a um acordo de que nós não precisamos de nada, por que não dedicamos um tempo maior selecionando aquilo que vai entrar daqui pra frente? Com mais cuidado, com mais atenção, com mais carinho. Já pensou em ter um acervo só de coisas que você ame? Acredite, se você parar de comprar esse mundo de coisas por impulso, por achar que estava barato demais, sobra bastante dinheiro pra construir um armário só daquilo que te faz feliz. 

Outro ponto ao qual eu já vinha dedicando um tempo e que o livro reforçou foi a forma como guardamos as nossas roupas. Betty é uma mulher viciada em organização. A forma como ela guarda o seu acervo de roupas e acessórios é descrito detalhadamente no livro. Na semana passada eu comprei 100 cabides de veludo, os meus favoritos. Estou me preparando pra um grande organização das minhas coisas, uma grande limpa que vai me preparar pro armário que eu pretendo começar a construir a partir de julho. 

Quando eu tinha uns vinte e poucos, eu era bem dura de grana. Babava nas produções de uma amiga de uma grande amiga minha. Até o dia em que tive a oportunidade de entrar em seu quarto. Dezenas de bolsas maravilhosas JOGADAS, amassadas, emboladas. Seu armário não passava de um grande emaranhado de roupas fabulosas. Sério, não adianta nada ter e não cuidar. Daquele dia em diante, eu nunca mais consegui olhar pra aquela pessoa da mesma forma. E venho aprimorando a minha forma de cuidar de tudo o que possuo. 

Bom, acabei saindo um pouco da resenha, né? Mas é isso que Um Brinde a Isso vai fazer com você, especialmente se você ama moda ou ama uma boa história. O livro não se resume a falar de roupas. Betty vai te fazer repensar o seu estilo, os seus hábitos de consumo, o valor das suas amizades, a importância das gentileza, o desprendimento. Enfim, compre. Amei e vou guardar esse livro comigo pra vida. 

Comentários

Nenhum comentário foi publicado para este post. Seja o primeiro a comentar...

Instagram