≡  
28
abr
2016

Sabe aquela frase de sabedoria popular que diz “Não julgue o livro pela capa”? Ela se encaixaria como uma luva no meu processo de escolha dos livros que eu me dei de aniversário. A capa de Pequenas Atitudes, Grandes Mudanças (Sextante; 2015; 192p.) quase me fez desistir da compra. As ilustrações e o subtítulo milagroso (Microrresoluções para transformar sua vida) passam uma primeira impressão de livro de autoajuda. Não me entendam mal, adoro autoajuda. Só que vários livros dessa categoria se resumem a inspirar o leitor, trazer um bem-estar momentâneo e fim.

Trinta-e-Poucos-livro-Pequenas-Atitudes-Grandes-Mudanças-5

Só que eu venho tentando mudanças grandes na minha rotina e esperava um livro que tivesse dicas práticas. Pequenas Atitudes, Grandes Mudanças foge do lugar-comum. Caroline L. Arnold pode até te inspirar e trazer bem-estar, mas ela vai além ao mostrar como as microrresoluções poderão te ajudar a conquistar metas e mudar a sua vida, a medida que os seus hábitos vão sendo modificados. Enquanto nossas resoluções de ano novo como “emagrecer 5kg” são abstratas, o livro propõe que você analise e formule uma atitude concreta e específica para alcançar o objetivo. Do tipo "dividir sobremesas em restaurante", que se encaixaria perfeitamente no meu histórico de gula e estaria alinhado com o meu objetivo de perder peso.

A ideia é que essas pequenas metas te ajudem a mudar hábitos, por isso a autora defende que o segredo das microrresoluções é que elas devem ser fáceis e mensuráveis. Ao longo dos capítulos de Pequenas Atitudes, Grandes Mudanças, Caroline apresenta as sete regras das microrresoluções e mostra como elas podem ser utilizadas para mudanças significativas em áreas importantes da vida, como sono, relacionamentos, dinheiro, dieta e nutrição. Em meio a relatos próprios, de outras pessoas, estudos comportamentais e citações de grandes nomes da ciência e da literatura, ela mostra que as mudanças podem ser simples, mas precisam ser bem formuladas. 

O livro é um pouco repetitivo em alguns pontos e isso não é necessariamente uma característica negativa dele, é mais um reforço de conceitos. Acredito que ninguém terá dificuldade em se identificar com os relatos. Por exemplo, venho tentando me tornar uma pessoa mais organizada e ela fala de um situação específica que desencoraja a maioria das pessoas, tentar arrumar tudo em um dia. Já fiz a resenha do livro A mágica da Arrumação, da Marie Kondo, que acredita que a sua casa precisa de um choque de arrumação e que tudo deverá ser feito num único dia. Quase um ano depois de aplicar a sua técnica no meu armário, eu ainda não acredito que teria sido possível fazer a casa toda em um único dia. O processo é cansativo e o cansaço afeta o nosso poder de decisão. O que mais tem funcionado pra mim é um destralhamento contínuo e uma nova mentalidade de que tudo o que puder ser feito na hora, deverá ser feito. A diferença na casa é notável e a organização deixou de ser um evento pra virar um hábito.

E é isso que Caroline tenta passar pros leitores. Qualquer área que você queira mudar na sua vida não poderá ser mudada de um dia para o outro. Essa mudança deverá começar por um ponto específico, simples, que deverá ser cultivado até virar um hábito, que se tornará uma nova mentalidade. Indico o Pequenas Atitudes, Grandes Mudanças pra todas as pessoas que se sentem frustradas ano após ano pelos mesmos motivos. Pra quem quer: ter uma casa organizada; um sono melhor; uma rotina regular de exercícios; perder aqueles quilinhos; ser mais pontual; melhorar os seus relacionamentos; e as finanças. É, já deu pra notar, o livro é pra você, pra mim, pra todo mundo. Esse é um dos que eu vou guardar pra continuar consultando ao longo da vida. 

Comentários

Nenhum comentário foi publicado para este post. Seja o primeiro a comentar...

Instagram