≡  
22
fev
2016

Aquilo que me falta foi o pensamento mais recorrente da última semana. Estou chegando ao final dos dois primeiros meses sem comprar e começo a sentir falta de alguns itens pra fazer as produções que eu imagino. E anoto cada um deles, pra que me orientem na construção de um armário mais versátil no segundo semestre desse ano.

Pra quem não acompanha o diário do projeto #seismesessemcompras desde o começo, uma das regras que eu sigo pra enriquecer esse tempo que eu ficarei sem novos itens é não repetir combinações. Essa regra me ajudou a descobrir características da Karla consumidora que eu não enxergava. Essa semana eu me toquei que eu não gosto de comprar sapatos.

Devo ter comprado umas 30 blusas, 10 saias e uns 2 pares de sapato, no máximo, no ano passado. Antes disso, eu só me lembro de ter comprado sapatos numa promoção da Arezzo que rolou após o meu casamento, isto é, há dois anos e meio!! Logo, não tenho muitas opções, como vocês podem observar nos looks que eu posto por aqui. A melhor parte disso é entender que ainda assim, tenho o bastante pra resolver os meus looks diários.

Amanhã é meu aniversário. Outra forma interessante de me manter firme no projeto é transformar as minhas maiores necessidades em presentes. Não sou doida, não fiz lista. Me refiro aos presentes familiares, marido, mãe... Quando eles me perguntaram o que eu gostaria de ganhar, ao invés de eu sugerir mais de itens que eu já tenho trocentos, pedi sapatos. Essa foi uma ótima forma de aumentar as opções sem fugir do projeto.

Ah, eu já comentei por aqui que eu sempre me presenteio em datas especiais, lembram? Então, depois de pensar muito, me dei cinco de uma das coisas que eu mais amo ganhar, livros. Pensei em temas que possam melhorar o conteúdo do blog e enriquecer a minha rotina. Os escolhidos foram esses aqui:

trinta-e-poucos-presentes-de-aniversario-livros

Vou contar o que achei de cada um deles no post cultural que publico todos os sábados aqui no blog. Ah, aproveito pra dar duas dicas de economia ao comprar livros. Amo livrarias, mas comprar online é infinitamente mais barato. Já encontrei livros na loja virtual da Saraiva pela metade do preço praticado nas lojas físicas. Não consigo comprar nenhum livro sem verificar o valor na loja virtual. A segunda dica é pra quem mora perto de alguma loja da Saraiva. Na hora de fechar a compra na loja virtual, você pode optar por retirar os livros em uma loja física. Com isso, o frete não é cobrado.

Bom, voltando ao tema do post, virei consumidora de todo tipo de conteúdo que me faça refletir sobre o consumo. O livro sobre a história da Zara, inclusive, é pra entender a história "oficial", já que a história que ninguém quer que seja contada foi tema de um documentário que eu assisti hoje, o The True Cost. A ideia do documentário é te mostrar tudo o que está por traz das mudanças que o mercado da moda sofreu com o boom das fast fashions. Desde as condições sob as quais os trabalhadores de países subdesenvolvidos vivem, para que através da sua mão de obra muito barata, as grandes marcas possam reduzir os custos de produção e consigam oferecer produtos a preços baixos. Passando pela sensação de riqueza e necessidade de mais opções que essas marcas criam nos consumidores com seus produtos exageradamente baratos. E, finalmente, mostrando o impacto ambiental que isso tudo causa. Achei que o documentário tem tudo a ver com o meu momento e com o projeto. A questão não é parar de consumir, o fato é que não precisamos de tanta coisa assim. Tirando o consumo do automático, a gente poderá fazer escolhas melhores e comprar menos.

Ainda tô engatinhando no assunto. Confesso que há muito tempo reclamo do preço de muitas marcas brasileiras e me pego comprando 365 coisas que eu muitas vezes eu nem vou usar numa fast fashion só pelo preço baixo. O meu desafio pessoal é considerar preço, utilidade da peça na minha vida, necessidade de ter essa peça, qualidade e o caminho que essa peça fez até chegar nas minhas mãos. Tô começando, vou tropeçar bastante, mas vou me esforçar pra quebrar essa corrente insana. Ah, o documentário está disponível no Netflix, no ITunes e na Amazon. Pra mais informações, clique aqui.

Pra fechar, os looks dessa semana:

- Segunda-Feira

trinta-e-poucos-seis-meses-sem-comprar-look-de-segundaColar Eclectic / Camiseta Mixed para C&A / Bolsa Adô Atelier / Pantacourt Forever 21 / Sapatilhas Ana Capri

- Terça-Feira

trinta-e-poucos-seis-meses-sem-comprar-look-de-tercaMacaquinho H&M / Bolsa Marc by Marc Jacobs /Plataformas Adriana Barra para C&A

- Sexta-Feira

trinta-e-poucos-seis-meses-sem-comprar-look-de-sextaCamisa Forever 21 / Saia Andrea Marques para C&A / Bolsa Kate Spade / Sapatilhas Ana Capri

-Sábado

trinta-e-poucos-seis-meses-sem-comprar-look-de-sabado
Óculos Ray-Ban / Regata Mixed para C&A / Cinto Eclectic / Short Maria Filó / Bolsa Marc by Marc Jacobs/  Alpargatas Via Mia

Comentários

Nenhum comentário foi publicado para este post. Seja o primeiro a comentar...

Instagram