≡  
20
fev
2016

Mais uma semana chegando ao fim e hoje é dia de falar sobre as coisas bacanas que eu assisti e ouvi ao longo dela. 

Músicas

 - I've got you under my skin, Frank Sinatra

Nada como os clássicos... Amo Sinatra e foi ele o responsável por embalar as minhas manhãs essa semana. I've got you under my skin é uma das minhas músicas favoritas dele.

 - Locked Away, R. City ft. Adam Levine

Adam Levine já é um senhor motivo para ouvir essa música. Só que, além disso, a música é um delícia. Já falei por aqui que algumas músicas me transportam pra outros lugares. Locked Away me transporta pra uma praia do Caribe.

Filme

- Deadpool

Sinopse: Ex-militar e mercenário, Wade Wilson (Ryan Reynolds) é diagnosticado com câncer em estado terminal, porém encontra uma possibilidade de cura em uma sinistra experiência científica. Recuperado, com poderes e um incomum senso de humor, ele torna-se Deadpool e busca vingança contra o homem que destruiu sua vida.

Então, esse filme poderia ser mais um filme sobre super-herói. Não é.Deadpool (2015) não tem a salvação de pessoas inocentes como motivação pra lutar. Ele é egocêntrico, sarcástico, suas falas são recheadas de tiradas de humor negro. O filmes traz várias referências a outros filmes, como Curtindo a Vida Adoidado. A parte ruim é que o humor negro é tão exagerado em alguns momentos, que o filme parece uma sequência de Todo Mundo em Pânico. Saí do cinema bem na dúvida se amei ou detestei. Alguém mais viu?

Documentário

- Iris

trinta-e-poucos-iris

Sinopse: Mais do que um filme sobre moda, o documentário é a história de Iris Apfel, uma mulher singular e seu entusiasmo pela moda e arte, que encara como um experimento na vida. Um retrato sobre a criatividade, valores e trabalhos éticos durante a Grande Depressão e a importância de manter esses mesmos termos em um mundo repleto de glamour.

Comecei a assistir a esse documentário esperando uma aula de moda. Encontrei isso, mas encontrei muito mais. Iris (2014) é uma história de amor dessa lenda viva da moda e do seu Carl, que faleceu após a filmagem do documentário, aos 100 anos. Juntos por mais de sessenta anos, eles dividiram a vida, o trabalho e conheceram o mundo. O documentário também é uma aula de decoração. Iris trabalhou como decoradora, atuando na renovação de locais históricos, com a Casa Branca. Acima de tudo, o documentário é uma aula de como envelhecer com humor, de estilo, de encontrar a sua forma de expressar sua personalidade através das roupas, entendendo que a beleza é um conceito subjetivo e menos relevante do que a maioria das pessoas considera. O acervo de peças de Iris é inacreditável, seu estilo é incrível. Recomendo até para as pessoas que não se interessam por moda. 

Comentários

Nenhum comentário foi publicado para este post. Seja o primeiro a comentar...

Instagram