≡  
14
fev
2016

Semaninha doida essa de Carnaval, não? Tirei uns dias pra relaxar e colocar a leitura em dia, assisti a um filme bem bacaninha e escutei músicas que não estavam muito no clima da folia. Bora ver o que rolou de cultural na minha semana?

Músicas

- Hide Away, Daya

Música de verão, leve, animada. A letra é um prato cheio pras solteiras, já que a Daya passa o clipe inteiro querendo saber onde os "bons meninos" se escondem. Pra cantar alto. Delícia!

- Hotline Bling, Drake 

Essa não é tão nova, mas nunca ficou tanto na minha cabeça como ficou essa semana. O ritmo é incrível, a letra bacaninha. Só que o vídeo produzido pela W Magazine, onde atores famosos interpretam a música me fez rir e ficar ainda mais viciada. Vale o seu tempo.

Livro

- O filho de mil homens, Valter Hugo Mãe

trinta-e-poucos-o-filho-de-mil-homens

Sinopse: Com vontade imensa de ser pai, o pescador Crisóstomo, um homem de quarenta anos, conhece o órfão Camilo, que um dia aparece em sua traineira. Ao redor dos dois, outros personagens testemunham a invenção e construção de uma família em vinte capítulos. Valter Hugo Mãe, ao falar de uma aldeia rural e dos sonhos anulados de quem vive nela, atravessa temas como solidão, preconceitos, vontades reprimidas, amor e compaixão.

Alguns trechos que eu amei do livro:

trinta-e-poucos-o-filho-de-mil-homens-trechos

Valter Hugo Mãe é um escritor angolano que me foi apresentado pela minha eterna e mais querida professora, Lou Sodré. Ela me emprestou o livro O Filho de Mil Homens (Cosac Naify; 2011; 208 pags) no começo de 2015 e só consegui lê-lo nesse Carnaval. Sinto que eu tenho momentos específicos pra ler cada livro. Às vezes não anda, não adianta insistir.

O pensamento quando eu terminei a leitura foi: esse livro é uma obra de arte, uma das obras que mais me tocou em toda a minha vida. Através dos capítulos, o autor vai apresentando os personagens, mostrando os acontecimentos pelo ponto de vista de cada um. E mostra a complexidade das relações, fala de perdão, de preconceito, de reconstrução da vida, do poder transformador do amor e fala das famílias que a gente forma ao longo da vida, com pessoas com as quais temos afinidades e que, no final das contas, se tornam mais próximas que muitos parentes. 

Se eu pudesse resumir O Filho de Mil Homens em uma única palavra, seria esperança. Muitos dos personagens passam por situações extremamente difíceis e o livro mostra o real sentido da frase de Fernando Sabino: " O que não tem solução, solucionado está". A vida os leva pelos seus caminhos tortos a lugares inimagináveis e a vida sempre segue, independente dos acontecimentos bons ou ruins. Encheu o meu coração de amor e é uma das dicas mais bacanas que eu já dei por aqui.

Filme

- A Grande Aposta

Sinopse: Michael Burry (Christian Bale) é o dono de uma empresa de médio porte, que decide investir muito dinheiro do fundo que coordena ao apostar que o sistema imobiliário nos Estados Unidos irá quebrar em breve. Tal decisão gera complicações junto aos investidores, já que nunca antes alguém havia apostado contra o sistema e levado vantagem. Ao saber destes investimentos, o corretor Jared Vennett (Ryan Gosling) percebe a oportunidade e passa a oferecê-la a seus clientes. Um deles é Mark Baum (Steve Carell), o dono de uma corretora que enfrenta problemas pessoais desde que seu irmão se suicidou. Paralelamente, dois iniciantes na Bolsa de Valores percebem que podem ganhar muito dinheiro ao apostar na crise imobiliária e, para tanto, pedem ajuda a um guru de Wall Street, Ben Rickert (Brad Pitt), que vive recluso.

A Grande Aposta (2015) num primeiro momento pode parecer um filme apenas para apaixonados e entendidos do mercado financeiro, mas se revela um filme acessível e interessante a todos. Isso é mérito do ritmo dinâmico e dos excelentes personagens e atores. O elenco estelar conta com Christian Bale, Steve Carell, Ryan Gosling, Brad Pitt e Marisa Tomei. E eles arrasam. 

O fato de tratar de uma história real, a crise financeira dos EUA de 2008 causada pelo estouro da bolha imobiliária, torna a trama ainda mais interessante. As únicas partes chatas do filme, são as explicações dos muitos termos particulares do mercado financeiro. Necessárias, mas chatas. A Grande Aposta foi indicado ao Oscar 2016 nas categorias, Melhor Filme, Diretor (Adam McKay), Melhor ator Coadjuvante (Christian Bale), Roteiro Adaptado e Edição. Vale o seu tempo.

E vocês, o que assistiram, leram e escutaram na última semana? Contem aqui nos comentários.

Comentários

Nenhum comentário foi publicado para este post. Seja o primeiro a comentar...

Instagram